Avançar para o conteúdo principal

Jesus no tabernáculo



            Bem, o que era mesmo o tabernáculo? Em Êxodo 25:8 Deus disse “E Me farão um santuário, e habitarei no meio deles”. E essa é essência do tabernáculo. Um Deus santo desejando habitar no meio dos homens. Mas esses homens estavam em pecado e o pecado os Impedia de chegar até Deus, Mas Cristo veio e resolveu o problema do pecado. E o Tabernáculo prefigurava esse momento em que Cristo viria religar o homem a Deus. É por isso que tudo lá de uma forma ou de outra apontava para Cristo. De modo geral as coisas do velho testamento eram sombras das bençãos que ainda viriam como estabelece Hebreus 10:1

            E, porque Deus mandou fazer um tabernáculo e não um templo? Bem porque o objetivo era peregrinar pelo deserto até chegar à Canaã então o tabernáculo é um templo portátil, se é que posso chamar assim. E é interessante porque ele foi construído de dentro para fora. Quero dizer, Se um arquiteto fosse construir um edifício, ele naturalmente começaria com a fundação, continuaria com as paredes e finalmente colocaria o telhado. Então, quando a construção estivesse concluída, a mobília seria instalada.


            É totalmente diferente em relação ao Tabernáculo. A Arca com o Propiciatório era o trono de Deus, e esta é a primeira a ser mencionada. O que isso significa? O Senhor é a Fundação, a pedra angular de que Pedro se refere em 1 Pedro 2:4. Toda a verdade gira em torno de Sua Pessoa e obra, Ele é o grande Mediador entre Deus e os homens.


A arca se localizava no santo dos santos o lugar mais importante do tabernáculo e Era composto de madeira de acácia revestido com ouro puro. Esses dois materiais simbolizam apropriadamente a humanidade e a divindade de Cristo nosso Senhor, que é 100% Deus e 100% homem. A madeira nos fala de Sua humanidade. A acácia é uma madeira extremamente firme e duradoura, uma excelente figura do caráter Santo de Cristo, que, embora tenha vindo em carne, nunca se corrompeu com o pecado. O ouro puro que a cobria nos comunica o caráter divino de Cristo.


            A tampa da arca se chama propiciatório. O lugar para o mediador receber comunicações divinas de Deus, e para o sumo sacerdote se aproximar com o sangue da expiação. O sangue era aspergido no propiciatório uma vez por ano no dia da expiação. E você já ouviu falar que Cristo fez expiação pelos nossos pecados?


            Na realidade este termo não é encontrado no Novo Testamento, mas a sua verdade certamente é. A palavra “expiação” (“kaphar” em hebraico) significa cobrir (Lv 16:6, 10-11, 16-18, 27 etc.). Os sacrifícios pelo pecado no Velho Testamento fizeram isso, “cobriram” os pecados do povo diante de Deus (Sl 32:1). Mas esses sacrifícios não poderiam “tirar” pecados (Hb 10:4). Isso exigiu um sacrifício infinitamente maior do que os “dos touros e dos bodes”. Hoje, por conta da obra consumada de Cristo na cruz, os pecados daqueles que creem são “aniquilados” (Hb 9:26) e “tirados” (1 Jo 3:5).



            Dentro da arca havia 3 objetos, um pote de ouro contendo maná, o cajado de arão que floresceu e as tábuas da aliança. Hb 9:3


            Maná é uma palavra hebraica, que significa, o que é? Os filhos de Israel não puderam dar-lhe um nome, pois caiu milagrosamente do céu e estava fora do alcance da experiência humana quanto à sua origem. O maná é mais um tipo de Cristo. Em João 6:51 Cristo diz  Eu sou o Pão Vivo que desceu do céu;se alguém comer deste pão, viverá eternamente.”


            Mas e quanto a vara de Aarão? Bem a história começa quando Coré, Datã e Abirão, rebelaram-se contra Moisés e Arão e indiretamente contra Deus. Eles acusavam Arão de ter se apropriado da posição de sacerdote. Eles argumentaram que todos eram competentes para tomar parte nisso. Moisés ainda foi acusado de ter falhado em conduzir Israel à Terra Prometida. Era um ataque direto ao que Deus estabeleceu.


            O Senhor então trouxe um julgamento terrível sobre os rebeldes, e ordenou um teste para mostrar a sua vontade no que diz respeito ao sacerdócio. Doze varas deveriam ser escolhidas, e cada uma marcada com o nome de uma tribo, o nome de Arão a ser escrito na vara de Levi.


            Essas varas mortas deveriam ser colocadas diante do Senhor no Tabernáculo. pela manhã, um milagre aconteceu. Onze gravetos ainda eram gravetos secos, mas o cajado de Aarão, floresceu.


            O milagre foi incrível. O que isso significa? Deus indicou que o sacerdócio deveria pertencer exclusivamente a Aarão e seus filhos. Com isso, aprendemos uma lição maravilhosa e fundamental, que O Cristianismo é Fundado na Ressurreição. A ressurreição de Cristo é o testemunho do triunfo de Sua morte, da plena aceitação de Deus da obra expiatória consumada realizada na cruz do calvário.


            O outro elemento que estava dentro da arca era a lei, escrita em duas tábuas de pedra. A arca era um lugar seguro para a lei de Deus ser guardada. Lembre-se que a arca representa Cristo e o homem não podia guardar a lei, mas o Senhor Jesus Cristo a guardou em todos os aspectos. Ele poderia dizer: “A tua lei está dentro do meu coração” (Salmo 40: 8).


            Entre o santo dos santos e o santo lugar havia um véu para separar as duas salas. E somente o sumo sacerdote poderia atravessar esse véu e ter contato com a arca da aliança, mas vemos que após a morte de Cristo O véu foi rasgado, significando que Deus saiu em graça ao homem, e agora cada cristão é um sacerdote e é exortado a vir em todos os momentos ousadamente ao trono da graça para que ele possa encontrar graça e misericórdia em tempo oportuno.


            No santo lugar encontramos três móveis que tinham um propósito funcional. O candelabro iluminava o recinto escuro, lembre-se que não havia janelas no tabernáculo. Enquanto isso, o altar de incenso servia ao propósito prático de perfumar agradavelmente o ar. Mas como tudo no tabernáculo, esses móveis possuíam um aspecto simbólico espiritual que apontavam de uma forma ou de outra para obra de redenção.


            Os pães colocados sobre a mesa podem ser vistos como um tipo de Cristo que é alimento para o Seu povo (João 6: 32-35), como os pães eram alimento para os sacerdotes no santuário. 


            Como o propiciatório, o Castiçal era feito de ouro puro, não tendo madeira em sua composição, de modo que nada de humano, apenas o que é divino é simbolizado por meio dele. Seus sete braços nos falam de perfeição, o número sete nas Escrituras geralmente indica integridade ou perfeição. A luz era fornecida por óleo, que é um tipo do Espírito de Deus. Antigamente, reis e profetas eram ungidos com óleo. Atualmente, os crentes são ungidos com o Espírito de Deus. (Veja 2 Coríntios 1:21; 1 João 2: 20,27.) Os sacerdotes que se moviam no local sagrado podiam ver a beleza de tudo o que estava lá, enquanto essa luz sétupla era lançada sobre os móveis e paredes dourados e refletia de volta seu brilho e caía sobre as belas cortinas com seus vários tons.


            No lado de fora da tenda havia a pia. Há uma grande curiosidade no que diz respeito a construção da pia. Veja o texto:


            Ele fez a pia de bronze e a sua base de bronze dos espelhos das mulheres que se reuniam, as quais se reuniam à porta da tenda da congregação. Êxodo 38: 8.

 

            Isto é, a pia foi construída com os espelhos das mulheres. Os espelhos antigos eram feitos de metais polidos. Eles geralmente eram pequenos, tendo o tamanho e a forma, o que agora seria chamado de espelhos de mão. As mulheres egípcias tinham o hábito de carregar um espelho em uma das mãos quando iam aos templos para adorar. Pode ser que as mulheres hebraicas imitaram esse costume quando trouxeram seus espelhos para “a porta da tenda da congregação”.

Bem não sabemos exatamente o porquê da pia ter sido feita com espelhos, mas para mim esse fato talvez faça alusão ao que Paulo diz em 1Cor 13:12 1Co 13:12  Porque, agora, vemos por espelho em enigma; mas, então, veremos face a face; agora, conheço em parte, mas, então, conhecerei como também sou conhecido. 


            Ao contrário da Arca da aliança e da Mesa de Pães da proposição, que eram feitas de madeira de acácia coberta com ouro puro, o Altar de Bronze era feito de madeira de acácia, coberto com latão. Latão, ou mais corretamente cobre, é o mais resistente ao fogo de todos os metais. Os antigos tinham algum processo para endurecer o cobre em um grau muito alto, cujo segredo é desconhecido hoje. O latão (ou cobre) mostra a ferocidade da ira de Deus contra o pecado. Ferocidade que recaiu em Cristo como sacrifício perfeito e final capaz de redimir a todo que nele crer.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

A mulher santifica o marido? O que significa Santificação relativa ou provisória?

  No último vídeo explicamos que santidade significa  “ser separado”, separado para Deus. Explicamos também que existem basicamente 3 conceitos de santificação.  Santificação absoluta ou posicional que é a santificação obtida por cristo na cruz, tornamo-nos santos a partir do momento que o aceitamos. Essa santificação, não se perde e nem pode ser melhorada. Há também a Santificação progressiva ou prática que é resultado de o crente buscar aperfeiçoar a santidade em sua vida de forma prática. É um exercício diário e contínuo na vida do crente. Para que você possa compreender melhor eu fortemente recomendo que assista a esse vídeo: E hoje trataremos do terceiro tipo que é Santificação relativa ou provisória.   Esse aspecto da santificação tem a ver com pessoas sendo colocadas em um lugar limpo na Terra por meio da separação, sem necessariamente ter um trabalho interior de fé em sua alma. Ou seja, a pessoa ainda que não creia em cristo pode ser santificada, isto é, separada provisoriamen

5 provas de que A igreja não passará pela Grande tribulação? |Estudo da Grande Tribulação PART 2|

Guerras e rumores de guerras..., nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome e terremotos em vários lugares… sereis atribulados, e vos matarão. Sereis odiados de todas as nações, por causa do meu nome.  Esse é um recorte de Mateus 24, o texto fala da grande Tribulação. OK, mas afinal o que é a grande tribulação? Para resumir A “grande tribulação” (Mt 24:21) Também é chamada de “a angústia de Jacó” (Jr 30:7), “o tempo de angústia” (Dn 12:1), e “a hora da tentação” (Ap 3:10) é um período de 1.260 dias (Ap 11:3, 12:6) e refere-se à terrível perseguição que será dirigida ao fiel remanescente judeu durante a segunda metade da 70ª semana de Daniel (Dn 9:27). Ok mas vc está dizendo que os crentes não passarão por esse período Terrível? Exatamente e aqui vão 5 motivos pelos quais a igreja não vai passar pela grande tribulação onde o 5º motivo é exatamente as 70 semanas de Daniel.  Arrebatamento x aparição de Cristo. Vejamos esses dois versículos: Mat 24:30  Então, aparecerá no céu o

Panorama do livro de RUTE |esboçando a bíblia|

  Você sabe, a bíblia é uma coleção de livros que podem ser dividido em categorias. Os primeiros 5 livros se chamam pentateuco que é uma expressão grega que significa "cinco rolos" ou cinco livros mesmo, já estudamos todos esses e vc pode encontrá-los na playlist que estará nos cards e descrição.  A próxima categoria é chamada de livros históricos. E porque se chamam assim?  Porque contam a história de Israel. Mas, na verdade, a história dos Hebreus já estava sendo contada desde o Pentateuco então a melhor definição é que eles se chamam históricos porque contam a história de Israel a partir da chegada em Canaã.   Entre os históricos estudamos o livro de Josué e no último vídeo fizemos o panorama do Livro dos Juízes, você também pode encontrá-los nos cards bem como na descrição do vídeo. Nesse vídeo de Juízes Mencionamos que foi tempos de ruína para Israel. Eles tinham acabado de entrar na terra prometida e deram as costas para as ordenanças de Deus e não expulsaram os povos d