Avançar para o conteúdo principal

Panorama do livro de Exodo

            


            Êxodo é o segundo livro do pentateuco escrito por Moisés. O título é derivado da Septuaginta  e significa partida; na Bíblia hebraica o livro se chama, Weelleh Shemoth, desculpe a pronúncia, que significa “estes são os nomes”, pois com essas palavras é que o livro inicia.

            Sua história cobre o período de cerca de 142 anos que vai da preparação judaica para deixar o Egito, a chegada ao monte Sinai. 


            O livro pode ser dividido em 3 partes:


O livramento de Israel da escravidão no Egito. (Redenção) Cap.1-12

A jornada para o Sinai. (relacionamento) Cap.12-18

A manifestação da vontade de Deus representada pela Entrega da Lei e das instruções do Tabernáculo. (santidade de Deus)



            Redenção, relacionamento e santidade de Deus.  


            Cada uma dessas fases foi e é de grande valia não apenas para os judeus como também  para a igreja, pois embora não sigamos a lei podemos extrair os princípios morais e obter figuras que nos falam da obra de Deus em nós. Mas quais são essas figuras?


            Bem, a jornada israelita começa com a redenção, onde os hebreus estavam escravizados por mais 400 anos quando o Senhor de uma forma miraculosa, mostra sua soberania e faz Faraó, muito a contra gosto, liberar Israel da Escravidão. Israel sai de Ramissés e acampa em sucote onde Havia duas rotas para Canaã, a mais próxima era através da terra dos filisteus; mas fazer isso teria exposto os hebreus às mesmas visões que tanto desanimaram os doze espias.  Como falaremos no panorama de números (Num_33: 1-56). Isso teria sido uma provação muito grande para sua jovem fé. Além disso, o Senhor proveu uma coluna de nuvem para o dia e uma coluna de fogo durante a noite que os guiariam na jornada. Por outro lado, Deus endureceu o coração de Faraó que se arrependeu de ter liberado Israel e foi atrás deles. Israel chega a Pi-hairote com Faraó e seus soldados no seu encalço. Então o Senhor posiciona as colunas entre Israel e Faraó para que este não os atacasse.


            E Diz a Moisés para estender a mão sobre o mar vermelho e o mar é aberto milagrosamente de modo que eles passaram sem se quer molhar os pés. Aqui temos uma bela figura, onde a travessia do Mar Vermelho representa o batismo que aponta para a morte e ressurreição de Cristo. Isso ilustra a libertação do crente do poder de Satanás e do mundo. Na salvação, não estamos apenas a salvo da ira vindoura, mas temos uma vitória completa sobre o poder do pecado leia Rm 6:17-18. 


Tão logo temos um povo redimido Vemos o intuito de Deus de estabelecer um relacionamento com ele, aí entramos na segunda parte do livro. Israel é conduzido ao deserto de Sur, onde sua fé é posta à prova pelas águas amargas de Mara; Eles chegaram a um lugar com fontes de águas, pronta para matar a sede de um deserto fustigante, mas as águas eram amargas e não poderiam ser bebidas. Mas o Senhor mostra uma árvore a Moisés que a joga na  água e ela se torna doce, pronta para saciar a sede. Isso nos revela a árvore da Cruz. Foi no madeiro que o nosso Senhor entregou Sua vontade totalmente ao pai para nos salvar. 


            Após Mara, Israel é conduzido a se refrescar nas águas e palmeiras de Elim que é figura da graça que todo crente desfruta após a salvação. 


            Passando pelo deserto de Sin o povo enfrenta a fome, mas Deus deu-lhes pão do céu, que é outra tipificação da graça celestial em Cristo, o pão da vida, para sustentar o crente.


            Finalmente chegamos a Refidim onde Israel foi atacado pelos amalequitas. E na batalha veja o que Deus fez: quando Moisés levantava a mão, Israel prevalecia; quando, porém, ele abaixava a mão, prevalecia Amaleque Moisés precisou de ajuda para manter as mão estendidas e vencer a batalha. Isso indica que em Moisés, temos ilustrado aqu’Ele que vive para fazer intercessão por nós (Êx 17:10-12; Hb 7:25) e diferente de Moisés ele não se cansa! O que torna por certo a nossa perseverança.


            Tendo a batalha vencida, Israel finalmente chega ao monte Sinai onde Moisés recebe a lei e as instruções para construção do tabernáculo. O tabernáculo era cheio de detalhes, regras e objetos onde tudo apontava para Cristo e o próximo vídeo mostraremos os incríveis detalhes sobre o tabernáculo então fique ligado porque aqui termina o livro de Êxodo, mas é só o começo da caminhada para o povo de Israel. 

 Por esse vídeo é isso, dúvidas e sugestões nos comentários, fique com Deus, até mais.




Comentários

Mensagens populares deste blogue

A mulher santifica o marido? O que significa Santificação relativa ou provisória?

  No último vídeo explicamos que santidade significa  “ser separado”, separado para Deus. Explicamos também que existem basicamente 3 conceitos de santificação.  Santificação absoluta ou posicional que é a santificação obtida por cristo na cruz, tornamo-nos santos a partir do momento que o aceitamos. Essa santificação, não se perde e nem pode ser melhorada. Há também a Santificação progressiva ou prática que é resultado de o crente buscar aperfeiçoar a santidade em sua vida de forma prática. É um exercício diário e contínuo na vida do crente. Para que você possa compreender melhor eu fortemente recomendo que assista a esse vídeo: E hoje trataremos do terceiro tipo que é Santificação relativa ou provisória.   Esse aspecto da santificação tem a ver com pessoas sendo colocadas em um lugar limpo na Terra por meio da separação, sem necessariamente ter um trabalho interior de fé em sua alma. Ou seja, a pessoa ainda que não creia em cristo pode ser santificada, isto é, separada provisoriamen

5 provas de que A igreja não passará pela Grande tribulação? |Estudo da Grande Tribulação PART 2|

Guerras e rumores de guerras..., nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome e terremotos em vários lugares… sereis atribulados, e vos matarão. Sereis odiados de todas as nações, por causa do meu nome.  Esse é um recorte de Mateus 24, o texto fala da grande Tribulação. OK, mas afinal o que é a grande tribulação? Para resumir A “grande tribulação” (Mt 24:21) Também é chamada de “a angústia de Jacó” (Jr 30:7), “o tempo de angústia” (Dn 12:1), e “a hora da tentação” (Ap 3:10) é um período de 1.260 dias (Ap 11:3, 12:6) e refere-se à terrível perseguição que será dirigida ao fiel remanescente judeu durante a segunda metade da 70ª semana de Daniel (Dn 9:27). Ok mas vc está dizendo que os crentes não passarão por esse período Terrível? Exatamente e aqui vão 5 motivos pelos quais a igreja não vai passar pela grande tribulação onde o 5º motivo é exatamente as 70 semanas de Daniel.  Arrebatamento x aparição de Cristo. Vejamos esses dois versículos: Mat 24:30  Então, aparecerá no céu o

Panorama do livro de RUTE |esboçando a bíblia|

  Você sabe, a bíblia é uma coleção de livros que podem ser dividido em categorias. Os primeiros 5 livros se chamam pentateuco que é uma expressão grega que significa "cinco rolos" ou cinco livros mesmo, já estudamos todos esses e vc pode encontrá-los na playlist que estará nos cards e descrição.  A próxima categoria é chamada de livros históricos. E porque se chamam assim?  Porque contam a história de Israel. Mas, na verdade, a história dos Hebreus já estava sendo contada desde o Pentateuco então a melhor definição é que eles se chamam históricos porque contam a história de Israel a partir da chegada em Canaã.   Entre os históricos estudamos o livro de Josué e no último vídeo fizemos o panorama do Livro dos Juízes, você também pode encontrá-los nos cards bem como na descrição do vídeo. Nesse vídeo de Juízes Mencionamos que foi tempos de ruína para Israel. Eles tinham acabado de entrar na terra prometida e deram as costas para as ordenanças de Deus e não expulsaram os povos d