Avançar para o conteúdo principal

Panorama do livro de JUÍZES |esboçando a bíblia|

 


Enquanto Josué é um livro de vitórias que ressaltam que o Deus todo-poderoso estava com os Israelitas; Juízes é um livro de falhas e fraquezas deste povo. Gilgal que como você viu no panorama bíblico de Josué, link nos cards e descrição é o lugar onde aconteceu a circuncisão (que representa morte da carne), mas aqui no livro de Juízes, Gilgal é trocado por Boquim, um lugar de choro, (Jz 2:1-5). Os filhos de Israel haviam sido informados: “Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé vo-lo tenho dado” (Js 1:3). No entanto, a energia da fé rapidamente deu lugar à complacência e descrença. Tendo falhado em garantir para si a terra que Deus lhes havia dado, eles fizeram alianças com seus habitantes em desobediência direta a Deus (Dt 7:2). 


Mas antes de falar do conteúdo do livro vamos discutir um pouco de seu contexto. Quem escreveu o livro, quando escreveu e qual a origem do nome são perguntas essenciais para nos ajudar a nos situar no texto bíblico.


Qual a origem do nome?


O Livro dos Juízes, é chamado no Hebraico Shoftim e ocupa a 7° posição tanto na Bíblia hebraica quanto na Bíblia cristã. O título provavelmente foi tirado de Juízes 2: 18-19: 


E, quando o Senhor lhes levantava juízes, o Senhor era com o juiz, e os livrava da mão dos seus inimigos, todos os dias daquele juiz; porquanto o Senhor se compadecia deles pelo seu gemido, por causa dos que os oprimiam e afligiam.

Porém sucedia que, falecendo o juiz, reincidiam e se corrompiam mais do que seus pais, andando após outros deuses, servindo-os, e adorando-os; nada deixavam das suas obras, nem do seu obstinado caminho.

Juízes 2:18,19


Essa passagem resume bem as características do período coberto pelo Livro e descreve os juízes como homens levantados por Deus para salvar Israel nos dias de calamidade e humilhação que invariavelmente sucederam cada ato de apostasia nacional. A palavra é usada em um sentido especial para os heróis desta época. Diferentemente do que muitos podem pensar o termo “juiz” do livro de Juízes não estava se referindo a um magistrado, mas um libertador e governante. Eles eram bem próximo ao que conhecemos por rei, exceto no nome e no direito de transmitir seu ofício.


Antes de continuar gostaria de dar aquela mendigada pedindo para que você deixe um like se inscreva no canal e ative as notificações. Fazendo isso além de nos ajudar imensamente o YouTube entenderá que você gosta de nosso conteúdo e sempre vai te notificar quando postarmos vídeo novo por aqui. Fechando parenteses.


Quem escreveu esse livro?


Essa pergunta não é simples de responder e não se sabe ao certo quem escreveu o livro dos Juízes. Uma tradição judaica diz que Samuel escreveu ou compilou o livro. Contudo, Juízes 18:30 cita o cativeiro que é um tempo após a conquista das tribos do norte de Israel pela Assíria por volta de 721 a.C. Essa perspectiva leva a crer que o autor ou os autores viveram muito depois da época de Samuel.


Como o livro se resume?

Sua história é de um período tumultuado, pois, Josué havia morrido e após a sua morte o povo se voltou contra Deus sucessivamente e por conta disso eram frequentemente oprimidos pelos cananitas, mas Deus não abandonava o seu povo e levantava pessoas para dar desafogo a Israel. E é exatamente por isso que o sétimo livro da bíblia se chama Juízes. Este livro leva o nome dos treze pessoas levantados para libertar Israel na decadência e desunião que se seguiu à morte de Josué. O versículo que revela a condição de rebeldia de Israel é Juízes 17:6


Naqueles dias, não havia rei em Israel; cada qual fazia o que parecia direito aos seus olhos. 


Como esses juízes eram escolhidos?

A escolha dos Juízes pode ser ilustrada usando as palavras de Zacarias 4: 6, "não por força nem por violência, mas pelo Meu Espírito, diz o Senhor"; e a palavra de Paulo (1Co_1: 25), "não muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos nobres são chamados." Era o Senhor que escolhia quem e na hora que ele escolhia e capacitava o escolhido através do Espírito Santo é por isso que dentre esse grupo seleto estão homens com pouca coragem como Baraque e Gideão e homens marginalizados pela própria família como é o caso de Jefté. A força deles não vinha de suas capacidades, mas da capacitação de Deus.


Ciclo 4D

O ciclo 4D é um artifício didático que alguns autores usam para expressar algo que acontecia de forma cíclica na história de Israel, sobre tudo, no livro de Juízes. O ciclo 4D traduz a história da longanimidade de Deus para com os israelitas, na qual vemos Deus aplicando sua justiça e misericórdia alternadamente. Esse padrão é: depravação, Disciplina, Desespero e Desafogo. O povo pecava contra Deus tanto pela obediência incompleta (Juízes. 1:1-2:5) idolatria(Juízes. 2:6-3:4) ou desobediência (Juízes. 3:5-6) . Após isso o Senhor aplicava displina a eles, permitindo que fossem oprimidos por outros povos. (juízes 2:14-15; 4:2; 6:2-5; 10:7-9). Essa opressão produzia espírito de arrependimento. O povo reagia com contrição e clamor ao Senhor pedindo por livramento (Juízes 3:9-5; 4:3; 6:6-7; 10:10-15). Então Deus, com misericórdia levantava um juiz para libertar o povo de Israel. Juízes 2:18-19; 10:1-6. Mas esse estado de contrição e temor a Deus tinha prazo de validade e logo o povo dava lugar a carne e voltava a pecar contra Deus.


Mas quem foram esses Juízes de Israel? 

  • O primeiro deles foi Otniel (Jz 3:7-11), sobrinho de Calebe, um dos líderes dos israelitas durante a conquista de Canaã. Ele era uma grande guerreiro e, quando o rei da Mesopotâmia oprimiu seu povo, Otoniel liderou a luta contra ele. Debaixo de Otoniel, o povo de Israel venceu esse inimigo e viveu em paz até sua morte, 40 anos depois.

  • Eúde (Jz 3:7-11) livrou Israel de Eglon, rei dos moabitas. Eúde era canhoto e usou essa diferença para derrotar o rei de Moabe. Ele escondeu uma pequena espada debaixo de sua roupa, do lado direito (os guardas ficariam mais de olho do outro lado, porque destros colocavam suas espadas do lado esquerdo) e conseguiu assim ter acesso ao rei Eglon e tirar-lhe a vida livrando Israel. Governou Israel por 80 anos.

  • Sangar (Jz 3:31). Que matou 600 homens filisteus. Ele é categorizado como um Juiz menor não por ser baixinho ou ter menos importância, mas porque sua história não é muito detalhada na bíblia. Não se sabe quanto tempo ele governou.

  • Débora e Baraque(Jz 4:1-5:31). Livraram Israel dos cananitas que eram liderados por Síssera. Débora era uma profetisa que era procurada pelo povo de Israel para resolver questões difíceis. Quando o rei de Canaã oprimiu os israelitas, ela convocou Baraque, um líder militar da tribo de Naftali e lhe deu uma palavra de Deus para atacar os inimigos. Esse governo durou 40 anos.

  • Gideão (Jz 6:1-8:32). Foi escolhido por Deus para libertar seu povo da opressão dos midianitas, que vinham todos os anos para devastar sua terra. De início, Gideão teve muito medo, mas Deus lhe deu coragem e sabedoria para vencer seus inimigos. Com apenas 300 homens, Gideão derrotou um exércitos de vários milhares! Depois ele se tornou o líder de Israel, e reinou 40 anos.

  • Tola (Jz 10:1-2). É um Juiz menor, ou seja não há muito detalhes sobre seus feitos. Ele liderou os israelitas por 23 anos e foi um libertador para seu povo.

  • Jair (Jz 10:3-5). Também é um Juiz menor conhecido por ter 30 filhos, que se tornaram líderes de 30 cidades. Liderou o povo por 22 anos.

  • Jefté (Jz 10:6-12:7). Que livrou o povo dos amonitas. Ele era o filho bastardo de um homem de Gileade com uma prostituta e seus irmãos expulsaram-no de casa. Mas, quando os amonitas vieram para atacar Gileade, sua família o chamou de volta para liderar a luta contra os inimigos. Ele governou durante 6 anos

  • Ibsã (Jz 12:8-10). Foi um juiz menor, era de Belém e foi um líder de Israel durante 7 anos. 

  • Elom (Jz 12:13-15). Igualmente Ibsã foi juíz menor de Israel que governou por 10 anos.

  • Abdom (Jz 12:13-15). Também foi um Juiz menor que governou por 8 anos.

  • Sansão (Jz 13:1-16:31). Cuja a história é bem conhecida, por sua força sobrenatural e Como parte de sua consagração a Deus, seu cabelo nunca foi cortado. Ele livrou o povo Israelita dos filisteus. Repare que eu fui na contramão de muitos ilustradores e não desenhei ele extremamente forte como muitos fazem porque a sua força vinha do Senhor e não de seus músculos. Essa foi uma observação do irmão Mário persona do canal Mário persona e eu achei que faz todo sentido. Sansão reinou por 20 anos mas era impulsivo e tinha pouco domínio próprio. Se envolveu com uma mulher chamada Dalila que o traiu ajudando os filisteus a o capturarem. No final ele se sacrificou destruindo um templo pagão e matando muitos filisteus que estavam nele.

Agora observe que se somarmos o tempo do reinado dos juízes dá cerca 407 anos e é bem superior aos cerca de 320 anos que equivalem ao período histórico do livro. Teria a bíblia entrado em contradição?


De modo algum, a conclusão diante dessa realidade é que alguns relatos de perseguições e de juizados se sobrepõem, isso é, alguns juízes reinaram ao mesmo tempo, em tribos distintas. Isso condiz perfeitamente com o caráter regional e tribal das perseguições, prova disso, é o texto de Jz 10.7 que mostra que a perseguição sob os amonitas e sob os filisteus se deu ao mesmo tempo.


Para concluir podemos dizer que o livro dos Juízes nos lembra a triste história da cristandade. Cada período de reavivamento foi seguido por um maior declínio. Apesar do testemunho arruinado o Senhor guarda para si um remanescente, a Igreja do Senhor o corpo de Cristo composto por todo aquele que crê em Cristo.


Por esse vídeo é isso dúvidas e sugestões nos comentários fique com Deus, até mais.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A mulher santifica o marido? O que significa Santificação relativa ou provisória?

  No último vídeo explicamos que santidade significa  “ser separado”, separado para Deus. Explicamos também que existem basicamente 3 conceitos de santificação.  Santificação absoluta ou posicional que é a santificação obtida por cristo na cruz, tornamo-nos santos a partir do momento que o aceitamos. Essa santificação, não se perde e nem pode ser melhorada. Há também a Santificação progressiva ou prática que é resultado de o crente buscar aperfeiçoar a santidade em sua vida de forma prática. É um exercício diário e contínuo na vida do crente. Para que você possa compreender melhor eu fortemente recomendo que assista a esse vídeo: E hoje trataremos do terceiro tipo que é Santificação relativa ou provisória.   Esse aspecto da santificação tem a ver com pessoas sendo colocadas em um lugar limpo na Terra por meio da separação, sem necessariamente ter um trabalho interior de fé em sua alma. Ou seja, a pessoa ainda que não creia em cristo pode ser santificada, isto é, separada provisoriamen

5 provas de que A igreja não passará pela Grande tribulação? |Estudo da Grande Tribulação PART 2|

Guerras e rumores de guerras..., nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome e terremotos em vários lugares… sereis atribulados, e vos matarão. Sereis odiados de todas as nações, por causa do meu nome.  Esse é um recorte de Mateus 24, o texto fala da grande Tribulação. OK, mas afinal o que é a grande tribulação? Para resumir A “grande tribulação” (Mt 24:21) Também é chamada de “a angústia de Jacó” (Jr 30:7), “o tempo de angústia” (Dn 12:1), e “a hora da tentação” (Ap 3:10) é um período de 1.260 dias (Ap 11:3, 12:6) e refere-se à terrível perseguição que será dirigida ao fiel remanescente judeu durante a segunda metade da 70ª semana de Daniel (Dn 9:27). Ok mas vc está dizendo que os crentes não passarão por esse período Terrível? Exatamente e aqui vão 5 motivos pelos quais a igreja não vai passar pela grande tribulação onde o 5º motivo é exatamente as 70 semanas de Daniel.  Arrebatamento x aparição de Cristo. Vejamos esses dois versículos: Mat 24:30  Então, aparecerá no céu o

Panorama do livro de RUTE |esboçando a bíblia|

  Você sabe, a bíblia é uma coleção de livros que podem ser dividido em categorias. Os primeiros 5 livros se chamam pentateuco que é uma expressão grega que significa "cinco rolos" ou cinco livros mesmo, já estudamos todos esses e vc pode encontrá-los na playlist que estará nos cards e descrição.  A próxima categoria é chamada de livros históricos. E porque se chamam assim?  Porque contam a história de Israel. Mas, na verdade, a história dos Hebreus já estava sendo contada desde o Pentateuco então a melhor definição é que eles se chamam históricos porque contam a história de Israel a partir da chegada em Canaã.   Entre os históricos estudamos o livro de Josué e no último vídeo fizemos o panorama do Livro dos Juízes, você também pode encontrá-los nos cards bem como na descrição do vídeo. Nesse vídeo de Juízes Mencionamos que foi tempos de ruína para Israel. Eles tinham acabado de entrar na terra prometida e deram as costas para as ordenanças de Deus e não expulsaram os povos d